Rádio Web Manawa

Direto do Blog

O sucesso é ser feliz!

Todo mundo, ou como se diz popularmente, meio mundo (literalmente) acompanhou nesses últimos 15 dias como seria o desfecho da maior transação da história envolvendo um jogador de futebol, que é brasileiro.
Neymar Jr., já está sendo chamado de “Reymar” na França, mais precisamente em Paris, cidade onde fica a sede do seu mais novo e futuro clube de futebol, o Paris Saint-German, ou simplesmente PSG.
Não se assustem com tantos zeros, mas o clube francês desembolsou nada mais nada menos que R$ 1.700.000.000,00 (Um bilhão e setecentos milhões de reais), é bom deixar na moeda brasileira mesmo que é para não confundir a cabeça ainda mais…
Dessa quantia, R$ 550 milhões vão direto para conta do jogador, ganhará R$ 110 milhões por ano e chegaram a calcular o que ele ganharia por mês, dia e até por segundo!
O PSG preparou um caminhão de dinheiro para persuadir, seduzir e convencer de uma vez por todas o atacante a arrumar as malas e se mudar para Paris. Mas o que de fato seduziu Neymar, não foi essa babilônia de dinheiro, afinal de contas dinheiro ele tinha de sobra jogando no Barcelona, time dos sonhos de 9 entre 10 jogadores nos quatro cantos do mundo. Mas contrariando todas as previsões e ignorando todos os conselhos e dicas ele nem deu “bola” literamente para colegas de time, dirigentes e torcedores, etc. Paris aí vou eu…e foi.
O que será que fez com que Neymar trocasse um super time por outro não menos famoso? Algo inquietante que na altura da vida de qualquer pessoa um dia bate à porta: satisfação pessoal, sensação de ser útil, querer fazer o que se gosta sem depender ou ficar na sombra de outra pessoa. Neymar quer o que qualquer ser mortal (com dinheiro ou não) almeja nesse planeta: ser feliz e se for fazendo aquilo que se gosta, melhor ainda. Ele quer algo que os 9 milhões que ele receberá por mês e nem todo dinheiro do mundo poderá comprar : se sentir valorizado (não pelo preço que ele foi negociado), não para provar algo para quem quer que seja, até porque ele já provou e demonstrou que tem uma enorme capacidade de ganhar dinheir. O que Neymar fez foi desafiar-se a si mesmo, independentemente de cifras. Ele quer pura e simplesmente ser o Neymar.
Tiro o meu chapéu para o atacante brasileiro, que mesmo com pouca idade (25 anos), ele se mostrou bem maduro, ponderado, teve paciência para ir à busca daquilo que realmente lhe faz bem, seguindo seu coração.
Neymar quebrou a banca! E em sabendo verdadeiramente o que se quer e vai atrás desse objetivo, dificilmente quebrará a cara, porque no fundo, lá no nosso íntino, sabemos e sentimos que: O SUCESSO É SER FELIZ!

Comentários Facebook